A Insígnia da Madeira é um colar representativo da formação alcançada pelos adultos voluntários dentro do sistema de formação dos Escoteiros do Brasil.

Trata-se de uma correia que tem suas extremidades unidas por um nó de aselha e, em cada ponta, fixadas as contas por um cote de uma volta.

Quando a correia possuir duas contas, uma em cada ponta, significa que o seu portador possui o nível avançado de formação em uma das linhas de atuação do Movimento Escoteiro: escotista (que trata diretamente com os jovens) ou dirigente (que desempenha atividades nos “bastidores”, como direção, secretaria, dentre outras).

Ao receberem a Insígnia da Madeira, os voluntários tem consciência de que sua responsabilidade foi ampliada, já que passam a atuar diretamente na formação de outros adultos que ingressam no Movimento Escoteiro.

Além do colar com as contas, durante os cursos de formação em que atuam, também são reconhecidos pelo uso do chamado “Lenço de Gilwell”, outro marco simbólico representativo do nível avançado de formação.


CONHEÇA NOSSOS PORTADORES DA INSÍGNIA DA MADEIRA

CARLOS AUGUSTO P. BANDEIRA
Avançado – Ramo Escoteiro
Avançado – Dirigente Institucional
EBE M. M. GOUVEIA MATOS
Avançado – Ramo Pioneiro
FÉLIX V. VAREJÃO FILHO
Avançado – Ramo Escoteiro
Avançado – Dirigente Institucional
LÚCIA HELENA B. V. VAREJÃO
Avançado – Ramo Escoteiro
LUZINETE G. GERALDO
Avançado – Ramo Lobinho
MARCOS AURELIO DO M. VANDERLEI
Avançado – Ramo Escoteiro
M. AZUCENA C. CENZANO RICO
Avançado – Ramo Lobinho

 


SISTEMA DE FORMAÇÃO DE ADULTOS

O Sistema de Formação de Adultos é parte fundamental no processo de aprendizagem do voluntário. Todo adulto que venha a desempenhar cargo ou função, como escotista ou dirigente institucional, tem o direito e o dever de se aperfeiçoar ao máximo possível para desempenhar suas responsabilidades no Escotismo da melhor forma.

O processo de formação dos adultos compreende todo o ciclo de vida do adulto no Movimento Escoteiro, por meio de uma formação personalizada e contínua, estimulando a autoaprendizagem e o desenvolvimento de competências em três áreas: conhecimento e como aplicá-lo na solução de problemas; habilidades desenvolvidas por meio da experiência real; e valores e atitudes.

O processo de formação é composto por duas linhas:
Escotista (que atua diretamente com os jovens);
Dirigente Institucional (que trabalha na administração do grupo escoteiro).
Cada linha de formação compreende um processo de três níveis:
Nível Preliminar – composto por tarefas prévias e curso;
Nível Básico – composto por tarefas prévias, curso e prática supervisionada;
Nível Avançado – composto por tarefas prévias, curso e prática supervisionada.

Esperamos e incentivamos que o adultos deem continuidade ao seu processo de formação até completar o Nível Avançado. Os voluntários que desejarem, ainda tem a opção de realizar o Curso de Formadores para, assim que o concluírem, ficarem à disposição de sua Região Escoteira para atuar como diretor de cursos.

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens